Pesquisa avançada
Início - Comunicados - Comunicados 2014
 
 
Comunicados 2014
Partilhar

|

Imprimir página
23/12/2014
“Os Verdes” questionam Governo sobre o atendimento demorado nos serviços de urgência dos hospitais de S. João e de Santo António
O Deputado José Luís Ferreira, do Grupo Parlamentar “Os Verdes”, entregou na Assembleia da República uma pergunta em que questiona o Governo, através do Ministério da Saúde, sobre o atendimento demorado nos serviços de urgência dos hospitais de São João e de Santo António, Porto.

Pergunta:

O Partido Ecologista “Os Verdes” tem recebido inúmeras queixas de utentes dos serviços de urgências dos hospitais de São João e de Santo António, integrados respetivamente no Centro Hospitalar São João (CHSJ) e no Centro Hospitalar do Porto (CHP), relacionadas com o tempo de espera excessivo que decorre entre a fase da triagem e o atendimento médico.

Os tempos de referência definidos no Sistema de Triagem de Manchester (TM) têm sido frequentemente ultrapassados. Refira-se que, por exemplo, nas urgências do Hospital de São João, casos classificados de urgentes (cor amarela), têm esperado mais de quatro horas, quando a TM recomenda um tempo de atendimento até 60 minutos.

A espera prolongada conduz ao desespero de muitos utentes, que em situação física e/ou psicológica débil, são conduzidos, após a triagem, para uma sala de espera horas a fio sem qualquer acompanhamento, nomeadamente clínico.

As causas subjacentes ao tempo de espera excessivo prendem-se por um lado com a carência de profissionais de saúde e por outro à maior afluência de utentes às urgências hospitalares em consequência da redução dos horários de atendimento nos cuidados primários de saúde.

Embora estes dois hospitais localizados no Porto, distem apenas seis quilómetros um do outro aparentemente não existe comunicação entre os dois serviços de urgências de forma a repartir a afluência de utentes, pois há alturas em que a urgência do Hospital de Santo António está aliviada enquanto a do Hospital de São João está sobrecarregada ou vice versa.

Assim, ao abrigo das disposições constitucionais e regimentais aplicáveis, solicito à S. Exa. A Presidente da Assembleia da República que remeta ao Governo, a seguinte Pergunta, para que o Ministério da Saúde me possa prestar os seguintes esclarecimentos:

1- O Ministério da Saúde confirma que o tempo de atendimento nos serviços de urgência dos hospitais de São João e de Santo António tem ultrapassado frequentemente os tempos de referência definidos no Sistema de Triagem de Manchester?

2- Quais as causas que estão subjacentes aos atrasos excessivos no atendimento aos utentes nos serviços de urgências dos referidos hospitais?

3- O Ministério confirma a falta de profissionais de saúde afetos às urgências dos hospitais de Santo António e de São João?

4- Que medidas prevê o governo desencadear para que o atendimento nas urgências hospitalares corresponda aos tempos da Triagem de Manchester?

5- Em situações normais existe alguma cooperação entre os dois serviços de urgência, de modo a prestar um serviço de atendimento célere e clinicamente aceitável aos utentes, caso seja necessário?

O Grupo Parlamentar “Os Verdes”,
O Gabinete de Imprensa de “Os Verdes”
(T: 213919 642 - F: 213 917 424 – TM: 917 462 769 - imprensa.verdes@pev.parlamento.pt)
www.osverdes.pt
Lisboa, 23 de Dezembro de 2014
Voltar