Pesquisa avançada
Início - Grupo Parlamentar - Atual Legislatura - Atividades - Intervenções na Ar (Escritas)
 
 
Intervenções na Ar (Escritas)
Partilhar

|

Imprimir página
07/02/2018
Melhorias relativas aos métodos de análise que dão origem aos rankings das escolas - DAR-I-45/3ª
Intervenção da Deputada Heloísa Apolónia - Assembleia da República, 7 de fevereiro de 2018

Sr.ª Presidente, Sr. Deputado Porfírio Silva, quero dizer-lhe, muito diretamente, que Os Verdes consideram que estes rankings são absurdos, estigmatizantes e profundamente injustos. Se o Sr. Deputado tentar perceber que estes rankings existem para alimentar o negócio das escolas privadas, vai ver que eles não deveriam existir. Se o Sr. Deputado pensar que há escolas, em Portugal, que escolhem a dedo os alunos que têm e que há outras escolas, as públicas, que aceitam todos os alunos, vai perceber que as diferenças serão grandes entre algumas.

Sr. Deputado, isto é profundamente estigmatizante e, como disse uma professora da Escola Secundária da Baixa da Banheira, isto não faz outra coisa a não ser rotular os alunos. E rotular de uma forma muito injusta. É justamente o exemplo da Escola Secundária da Baixa da Banheira, a última classificada no ranking, que lhe vou dar.

Sr. Deputado, a maior parte dos alunos desta Escola escolhe cursos profissionais. Sabe porquê? Não é porque não tenham vontade de frequentar o ensino superior e prosseguirem os estudos, é porque provêm de famílias com carências económicas e porque sabem que têm de entrar no mercado de trabalho o quanto antes, porque têm de obter rendimentos o quanto antes, porque não têm dinheiro para frequentar o ensino superior!
Não diga que isto não é injusto para estes alunos!

Qualquer pessoa que dê algum valor que seja aos rankings é, de facto, a estes alunos que está a rotular.

Todos os alunos, repito, todos, que frequentaram a única turma do 12.º ano desta Escola e se candidataram ao ensino superior entraram na primeira opção. À exceção de um, só um, que entrou na segunda opção, todos os outros entraram na primeira opção, e um deles entrou para Medicina!
De facto, o esforço deste corpo docente e destes alunos tem de ser valorizado. Sabe há quanto tempo a Escola Secundária da Baixa da Banheira espera por um pavilhão gimnodesportivo?! Vou responder-lhe assim, Sr. Deputado: há décadas! Há décadas! Como é que podemos aqui falar de igualdade?

Sr. Deputado, uma Escola que consegue que uma larga fatia dos seus alunos não a abandone precocemente, que combate o absentismo dos alunos, que tem como um dos seus grandes méritos o facto de uma larga fatia dos alunos conseguir concluir o 12.º ano é de um mérito extraordinário. Portanto, não podemos comparar realidades completamente desiguais, Sr. Deputado! Não podemos fazê-lo. Isso é de uma brutal injustiça!

Quero aqui louvar, publicamente, o brutal esforço desta comunidade escolar,…destes docentes e destes alunos profundamente dedicados, confrontados com tantas dificuldades, da Escola Secundária da Baixa da Banheira, a última do ranking.
Vergonhoso ranking, Sr. Deputado!
Voltar