Pesquisa avançada
Início - Comunicados - Comunicados 2017
 
 
Comunicados 2017
Partilhar

|

Imprimir página
05/06/2018
Os Verdes exigem esclarecimentos sobre as podas excessivas de árvores localizadas na Freguesia de Marvila
O Grupo Municipal do Partido Ecologista Os Verdes entregou, na Assembleia Municipal, um requerimento em que questiona a CML sobre as podas excessivas de árvores localizadas na Freguesia de Marvila.

REQUERIMENTO:

O Grupo Municipal do Partido Ecologista Os Verdes teve conhecimento através da denúncia de um munícipe, de mais uma acção de podas excessivas na cidade, desta vez na freguesia de Marvila.

Segundo o que apurámos junto do munícipe, no passado dia 18 de abril, na Av. Dr. Augusto de Castro, uma empresa de manutenção de jardins contratada pela Junta de Freguesia de Marvila procedeu a operações de podas nas árvores.

Como se pode facilmente constatar na foto 1 (em anexo) as árvores foram podadas sem qualquer critério, tendo sido cortados vários troncos estruturais das árvores, os quais servem não só de ornamento, mas também de suporte à estrutura da própria árvore, e se cortados, como foi o caso, dão origem a autênticas feridas abertas nas árvores, permitindo a entrada de fungos e outros parasitas que, no curto e médio prazo, causam o apodrecimento da árvore e consequentemente o perigo de queda para a via pública.

Mais recentemente no dia 11 de Maio, a mesma empresa de manutenção procedeu à poda indiscriminada dos plátanos situados na Rua Manuel Teixeira Gomes - fotos 2 e 3. Como se pode verificar nas fotos, foram mais uma vez efectuadas podas excessivas que comprometem a estrutura da árvore e a sua sobrevivência.

Os Verdes voltam a reforçar a necessidade e urgência de preservar e saber cuidar das árvores, que têm funções ecológicas e paisagísticas e que fazem parte do lugar onde se inserem. Toda e qualquer operação de poda de árvores deve ser devidamente efectuada por pessoas com formação, para que estas situações de podas excessivas não continuem a proliferar pela cidade, sob pena da taxa de sobrevivência destas árvores ficar severamente comprometida e reduzida.

Assim, ao abrigo da al. g) do artº. 15º do Regimento da Assembleia Municipal de Lisboa, vimos por este meio requerer a V. Exª se digne diligenciar no sentido de nos ser facultada a seguinte informação:

1. Qual o motivo apresentado para a necessidade de se proceder a essa intervenção e qual a operação de poda que foi executada?
2. Foram previamente efectuadas análises fitossanitárias e relatórios técnicos para fundamentar a poda destas árvores? Em caso negativo, qual a fundamentação seguida?

Requer-se ainda, nos termos regimentais aplicáveis, que nos sejam igualmente facultados:
- As análises fitossanitárias e os relatórios técnicos que fundamentaram o pedido de podas realizadas.
Voltar