Pesquisa avançada
Início - Grupo Parlamentar - Atual Legislatura - Atividades - Intervenções na Ar (Escritas)
 
 
Intervenções na Ar (Escritas)
Partilhar

|

Imprimir página
26/01/2018
Projeto de Resolução de Os Verdes nº 1255/XIII (3.ª) — Reabertura do serviço básico de urgências no Hospital Nossa Senhora da Ajuda, em Espinho - DAR-I-41/3ª
Intervenção do Deputado José Luís Ferreira - Assembleia da República, 26 de janeiro de 2018

Sr. Presidente, Sr.as Deputadas e Srs. Deputados: Em 2007, e no âmbito da designada «reforma das urgências», o Governo de então encerrou o serviço de urgência básica do antigo Hospital de Nossa Senhora da Ajuda, em Espinho.

Esta dita reforma, movida, aliás, exclusivamente por critérios economicistas, conduziu a uma cabal redução dos serviços de saúde de proximidade e à consequente redução da acessibilidade dos utentes aos serviços de saúde. E foi exatamente isto o que aconteceu em Espinho.

De facto, na sequência do encerramento deste serviço, há mais de 10 anos que as populações de Espinho são obrigadas a percorrer cerca de 20 km até ao antigo Hospital Eduardo Santos Silva, em Gaia, deslocações feitas, em muitos casos, por estradas portajadas, quando, em 2007, algumas destas vias eram gratuitas.

O encerramento deste serviço de urgência básica, além de criar grandes constrangimentos à população de Espinho, em termos de tempo, custos e comodidade, contribui ou está a contribuir também para congestionar o Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia, com situações que por vezes não carecem de urgência especializada.

Para além disso, o Centro Hospitalar Vila Nova de Gaia/Espinho serve cerca de 600 000 habitantes, tornando-se, nas alturas de maior afluência, um serviço caótico, não conseguindo, em tempo útil, prestar os melhores cuidados de saúde às populações.

Portanto, parece-nos inaceitável que os cidadãos de Espinho tenham de se deslocar para as urgências do Centro Hospitalar Vila Nova de Gaia/Espinho, contribuindo para o seu congestionamento, quando têm à sua disposição uma infraestrutura montada, equipada e até disponível para prestar este serviço básico de saúde, faltando apenas recursos humanos.

Acresce ainda que, no ano em que o serviço de urgência básica encerrou, este mesmo hospital sofreu obras de melhoramentos para poder instalar serviços mais especializados, apostando numa medicina de proximidade.

Por isso, Os Verdes, através da iniciativa legislativa que hoje trazem para debate, pretendem recomendar ao Governo que proceda à reabertura do serviço básico de urgência do antigo Hospital Nossa Senhora da Ajuda, procurando, assim, ir ao encontro das pretensões dos milhares de peticionários, que, em nome de Os Verdes, aproveito para saudar, assim como ao Movimento de Utentes de Saúde de Espinho, que promoveu a mesma petição e que esteve na origem deste importante agendamento para as populações de Espinho.
Voltar